Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020

Desativada após mortes, cadeia do Amazonas abriga sem-teto e viciados




COMPARTILHE

A Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, localizada no Centro de Manaus, foi desativada no dia 12 de maio. A medida ocorreu após a transferência de 162 presos para o Centro de Detenção Provisório 2. Desde então, o prédio está abandonado e virou abrigo para moradores de rua e usuários de droga. 

Nesta segunda-feira (5) a Rede Amazônica entrou no prédio e constatou a situação bem diferente da encontrada há, pelo menos, um mês, quando trabalhadores e presos ocupavam o local, mesmo que de forma provisória.

A Cadeia Pública foi desativada duas vezes, pelo mesmo motivo: o prédio centenário não tem condições de abrigar presidiários. Sem nenhuma vigilância, o patrimônio público está ainda mais depredado e passou a abrigar moradores de rua. Pelos corredores, é possível encontrar objetos jogados e muito lixo. Frequentemente, o local é alvo de furtos.

No fim de semana, três homens foram presos em flagrante por furtarem pedaços de cabos elétricos na cadeia. Essa não é a primeira ocorrência de furto na Vidal Pessoa. No dia 19 de maio, oito pessoas foram presas em flagrante suspeitas de invadir e furtar comida e objetos dentro do local.

A Vidal Pessoa já tinha sido desativada em outubro de 2016 por recomendação do Conselho Nacional de Justiça, mas voltou a receber presos após o massacre de detentos ocorrido no dia 1º janeiro deste ano, em outras unidades prisionais. Presos ameaçados de morte foram alojados na cadeia como medida de proteção de urgência.

Após serem alojados, fugas, confusões e mortes de detentos foram registradas na cadeia localizada no Centro de Manaus. Os presos reclamaram das condições precárias da unidade. A construção tem mais de 100 anos.

Na noite anterior à transferência, três detentos da Vidal Pessoa tentaram fugir da unidade. Os internos serraram as grades de uma das celas, mas foram capturados.

 


Autor: AMZ Noticias com G1


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias