Terca-Feira, 07 de Dezembro de 2021

Frigoríficos de Mato Grosso acusam balcões de não repassarem queda de preço à população




COMPARTILHE

O Sindicato das Indústrias de Frigoríficos de Mato Grosso (Sindifrigo) emitiu nota acusando açougues e supermercados de não repassarem a queda no preço da carne ao consumidor final. Segundo o posicionamento, emitido nesta terça-feira (19), o preço da arroba do boi despencou em 20%. O ajuste, entretanto, não chegou aos balcões.

"No último mês de setembro, assistimos grandes alterações na cadeia produtiva da agropecuária. Como era de se esperar, as grandes mudanças provocam ajustes nem sempre acompanhados ao mesmo tempo pelos elos da cadeia, porém existe neste momento uma distorção que chama atenção do mais leigo observador, e deixa o consumidor confuso, já que ele escuta nos noticiários sobre a grande baixa dos preços da arroba do boi, mas percebe que não há movimento no preço da carne", diz trecho.

Na nota, o Sindicato ainda classifica como 'ganância' a falta de movimentação do varejo com relação à queda de preços. "Nesta confusão inadvertidamente, se começa a achar culpados, queimando amigos e parceiros de luta, por isso, está na hora de o balcão mostrar sua parceria, baixando os preços do produto e proporcionando maior vazão a nossa produção", destaca.

LEIA a NOTA na ÍNTEGRA:  No último mês de setembro assistimos grandes alterações na cadeia produtiva da agropecuária.Como era de se esperar as grandes mudanças provocam ajustes nem sempre acompanhados ao mesmo tempo pelos elos da cadeia, porém existe neste momento uma distorção que chama atenção do mais leigo observador, e deixa o consumidor confuso, já que ele escuta nos noticiários sobre a grande baixa dos preços da arroba do boi, mas percebe que não há movimento no preço da carne.

Houve quedas de 15% a 20% na arroba do boi e na carne da indústria para o atacado, mas no balcão não teve nenhuma queda, ou seja, foi 0%, o que o varejo baixou em seus produtos. Distorção que mostra a ganância de um elo que não quer fazer parte de uma corrente da cadeia.

Nesta confusão inadvertidamente, se começa a achar culpados, queimando amigos e parceiros de luta, por isso, está na hora de o balcão mostrar sua parceria, baixando os preços do produto e proporcionando maior vazão a nossa produção. Se há um inimigo articulando intriga em nosso meio esta é a hora de mostrarmos nossa união sem crucificar amigos.

Os balcões dos açougues e supermercados precisam se engajar na cadeia e não se apresentarem como inimigos. A globalização pode nos causar instabilidades, nas quais não há culpados, precisamos absorver prejuízos e termos serenidade para emergir na frente e mostrar o que nos diferencia.

Paulo Bellincanta - Presidente do Sindicato das Indústrias das Indústrias de Frigoríficos de Mato Grosso


Autor: AMZ Noticias com HiperNoticias


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias