Terca-Feira, 07 de Dezembro de 2021

Suspensão da compra de carne pela China deve causar prejuízo de R$ 500 milhões a pecuária de Mato Grosso




COMPARTILHE

A suspensão da carne bovina para China pode causar prejuízo de R$ 500 milhões à indústria pecuaristas de Mato Grosso, segundo o Instituto Mato-Grossense da Carne (Imac). O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) determinou a suspensão, em setembro deste ano, após o registro de dois casos atípicos de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), popularmente conhecida como 'vaca louca', em Mato Grosso e em Minas Gerais.

O prejuízo diário decorrente da suspensão das vendas de carne bovina para China é de US$ 4,4 milhões (R$ 24,9 milhões na cotação atual). Segundo o Imac, caso a produção não seja destinada a outros mercados, o impacto gerado no mês de outubro, considerando o ritmo das exportações em 2021, indica uma perda de faturamento com as exportações de até US$ 88 milhões (quase R$ 500 milhões na cotação atual) somente para Mato Grosso.

De acordo com o instituto, dados preliminares da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) apontam uma redução de 30,19% no valor diário movimentado pelas exportações de carne bovina para todos os países. Com relação ao volume, a queda é de 43% por dia, referente aos 10 dias úteis de outubro/21.

Um levantamento realizado pelo Imac aponta ainda uma queda na atratividade das exportações de carne bovina para a China em 2021. Em 2020, o índice de atratividade era, em média, 12 ,1 e em 2021, a média de janeiro a setembro, o índice caiu para 94,3. O indicador apresenta quantas arrobas podem ser compradas com a venda de uma tonelada de carne exportada.

Com maior oferta de carne no mercado interno, há perspectivas de que o preço da carne reduza no mercado local, caso as exportações não sejam retomadas em curto prazo. A arroba do boi e o preço da carne no atacada já estão sendo negociados em valores menores.

Casos de vaca louca - O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirmou em setembro a suspeita de casos da 'vaca louca' em frigoríficos de Belo Horizonte (MG) e de Nova Canaã do Norte, a 696 km de Cuiabá. Os dois casos confirmados foram detectados em vacas de descarte que apresentavam idade avançada. A instituição afirmou que os casos não representam risco para a cadeia de produção bovina do país.

De acordo com o Sindicato das Indústrias de Frigoríficos de Mato Grosso (Sindifrigo), com a conclusão dos casos como 'atípicos', o Brasil está apto para exportar. No entanto, a decisão de retomada é da China. Após a confirmação da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) de dois casos da vaca louca, o mercado das exportações de carne bovina tem registrado queda na cotação do boi gordo.

Em setembro, a arroba do boi registrou queda de 4,57% em Mato Grosso, de acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). No município de Sorriso, o produto era cotado acima de R$ 300, e após a confirmação dos casos, passou para R$ 276,81, representando uma queda de 8%.


Autor: AMZ Noticias com Diário de Cuiabá


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias